domingo, 22 de abril de 2018

Planeta Terra

No mistério do sem-fim
Equilibra-se um planeta
E, no jardim, um canteiro
No canteiro, uma violeta
E, sobre ela, o dia inteiro
A asa de uma borboleta

Cecília Meireles

sábado, 21 de abril de 2018

Notícias Soltas

Esta É A Frase

Stefan Siegel, fundador da plataforma de moda sustentável Not Just a Label (que liga diretamente os clientes aos designers, que assim recebem diretamente 70% do valor pago pelos produtos), pediu uma revolução na indústria, criticando todo o poder que as marcas dão aos influenciadores digitais oferecendo-lhes roupas e acessórios. 

«Estamos a ensinar às crianças o caminho da adição deixando-as seguir cegamente celebridades no Instagram. Não há orgulho em deixar que uma criança quatro horas à espera numa fila para comprar uns ténis». Stiegel apelou, assim, a um retrocesso neste caminho «destrutivo» de consumismo. «Mudar o mundo deixou de ser uma opção, é uma obrigação», afirmou. «Vamos começar uma revolução?». 

As palmas não se fizeram esperar. Entretanto, a indústria da moda continua a ser a uma das mais poluentes do mundo.

Fonte:J i

A Mão Invisível Do Vento Roça Por Cima Das Ervas

A mão invisível do vento roça por cima das ervas.
Quando se solta, saltam nos intervalos do verde
Papoilas rubras, amarelos malmequeres juntos,
E outras pequenas flores azúis que se não vêem logo.
Não tenho quem ame, ou vida que queira, ou morte que roube.
Por mim, como pelas ervas um vento que só as dobra
Para as deixar voltar àquilo que foram, passa.
Também por mim um desejo inutilmente bafeja
As hastes das intenções, as flores do que imagino,
E tudo volta ao que era sem nada que acontecesse.

Ricardo Reis, Fernando Pessoa 

sexta-feira, 20 de abril de 2018

Notícias Soltas


Os Engenhosos Contemplados Com A Oportunidade De Sugar

Os engenhosos contemplados com a oportunidade de sugar duplamente os cofres do Estado recebem um apoio financeiro semanal que se destina a cobrir o valor das tarifas dos voos entre Lisboa e as duas regiões autónomas. Auferem desta vantagem, ainda que não façam qualquer viagem. Como este último ponto parece não ser suficiente motivo de satisfação, ainda aproveitam a generosidade do subsídio social de mobilidade para se ressarcirem de despesas que já estão cobertas pelo orçamento da Assembleia da República.
Depois de tudo somado, fica à vista um inovador esquema que, à custa dos contribuintes, supera a mais delirante imaginação de um qualquer criador de projectos sem custos para o utilizador, expressão que em Portugal se transformou em sinónimo de dívida exorbitante e carga fiscal digna de países nórdicos com serviços subfinanciados e em rápida degradação.
É tudo legal? Curiosamente, é. Mas é, também, de uma ética “irrepreensível”, de acordo com um dos protagonistas da miserável história, nada menos do que o presidente do PS e do respectivo grupo parlamentar. A exibição de arrogância e de sentimento de impunidade, que caracterizou a reacção de Carlos César à divulgação pública do estratagema de que é militante, é um sinal de que dá por adquirida a inesgotável paciência dos eleitores e contribuintes, bem como a complacência da corporação em que se integra, onde não faltam os telhados de vidro que desaconselham manifestações de desconforto estrepitosas.
É provável que o pior que Carlos César aguarde é a indiferença anódina de um encolher de ombros, acompanhado do desabafo inconsequente de que “eles são todos iguais".
(Excertos do artigo de João Cândido da Silva no OBSR)

Bom Senso

O homem poderoso que junta a eloquência à audácia torna-se num cidadão perigoso quando lhe falta bom senso.

Eurípedes 

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Notícias Soltas

*Depois do caso Monte Branco, do Universo Espírito Santo e da Operação Marquês, Ricardo Salgado vai ser novamente constituído arguido num processo criminal.

Colapso Catastrófico De Corais Durante A Vaga De Calor Em 2016

A Grande Barreira de Coral da Austrália, património mundial da UNESCO, sofreu um "colapso catastrófico" de corais durante uma vaga de calor em 2016, "uma ameaça à diversidade da vida marinha", revelou hoje um estudo da revista Nature.

De acordo com a publicação, um terço dos corais de superfície da Grande Barreira morreu em 2016 devido ao aumento das temperaturas.

"A morte destes corais causou mudanças radicais na mistura de espécies em centenas de recifes individuais", explicou à agência AFP um dos autores do estudo, Andrew Baird.

A mudança na mistura de espécies e a perda total de corais "tem um impacto sobre todas as criaturas que dependem dos corais para alimentação e habitat", sublinhou o co-autor Terry Hughes.

O estudo apela à proteção dos corais sobreviventes, estimados em cerca de mil milhões, dependentes agora da "melhoria da qualidade da água e pela redução da poluição costeira".

Se não se limitar a subida da temperatura entre 1,5 graus Celsius e dois graus Celsius - estabelecido no Acordo de Paris -, "a Grande Barreira de Coral corre mesmo o risco de desaparecer", concluíram os cientistas.

Liberdade ...

Sei que só há uma liberdade: a do pensamento.

Antoine de Saint-exupéry

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Notícias Soltas

A Crise Do Futebol Espetáculo

Só os “homens do Futebol” poderão “salvar” o Futebol do descrédito em que vive hoje, percebendo que a sua tutela não pode ser o Ministério da Educação, mas sim a Inspecção Geral dos Espectáculos.

A crise, vivida em Portugal, no âmbito do futebol profissional, ou seja, dos trabalhadores do futebol, existe, porque certas “autoridades”, além de não terem qualquer formação nessa área, julgam que tutelando a “indústria do futebol”, se tornam pessoas importantes e com “poder”, fingindo que estão imunes à corrupção que, segundo especialistas, grassa nesse setor.

(excertos do artigo de Bacelar Begonha, Ji)

Um Autêntico Sonho De Amor

Orgulho, vaidade, despeito, rancor, tudo passa, se verdadeiramente o homem tem dentro de si um autêntico sonho de amor. Essas pequenas misérias são fatais apenas no começo, na puberdade, quando se olha uma janela e se desflora quem está lá dentro. Depois, não. Depois, sofre-se é pelo homem, é pela estupidez colectiva, é por não se poder continuar alegremente num mundo povoado, e se desejar um deserto de asceta. O ascetismo é a desumanização, é o adeus à vida, e é duro ser uma espécie de fantasma da cultura cercado de areias. 


Miguel Torga

terça-feira, 17 de abril de 2018

Notícias Soltas

Cativações De Centeno Ao Nível Das De Gaspar E Albuquerque

Mário Centeno ficou, em 2017, mais parecido com Vítor Gaspar e Maria Luís Albuquerque. É isso que fica visível na análise ao défice de 2017 do Conselho das Finanças Públicas (CFP) divulgada esta terça-feira. Para a entidade liderada por Teodora Cardoso houve uma “alteração de postura” da política orçamental. Uma das semelhanças passa pelo nível de cativações finais, que regressou aos valores dos anos de ajustamento. E o saldo estrutural melhorou um ponto percentual, redução semelhante à conseguida em 2014.(continuar a ler)

A geringonça  'reconhece' a  eficiência de muitas medidas do governo que 'usurpou'.

Identidade. Não É Tudo Isto Contraditório ?

Não exactamente. Pode ser contraditório nos meios, mas não nos fins. Para os gerrilheiros da “identidade”, ensinar às pessoas que o sexo ou a cor da pele determinam, independentemente da vontade individual, a sua pertença a tribos rigidamente separadas por ressentimentos históricos, e explicar, por outro lado, que afinal cada um pode, sem amarras biológicas, escolher a tribo que quiser, são apenas duas maneiras de atingir o mesmo objectivo:  dividir a sociedade “burguesa” e destruir o que nela possa parecer certo e aceite. Noutros tempos, moral e costumes foram contestados em nome da “natureza”, que a sociedade supostamente escamoteava e reprimia. Agora, tudo é posto em causa porque, afinal, não há natureza, mas só “construções” arbitrárias e fluidas. Em suma, no negócio das chamadas “causas fracturantes”, não importa o ponto de ataque, nem a coerência do ataque — o que importa é atacar.

Fonte: OBSR

É Preciso Uma Dose De Loucura Para Se Ter Lucidez

É preciso uma dose de loucura para se ter lucidez.
Tolstói escreveu e Guimarães Rosa concordou: “Se descreves o mundo tal qual é, não haverá em tuas palavras senão muitas mentiras e nenhuma verdade”.
Necessitamos de utopia – Thomas More sabia disso – para caminhar. Ela está um passo à frente, a medida em que andamos, o sonho anda junto, e isso mantêm-nos no caminho, esperançosamente. É como a linha do horizonte. Perdendo-se de vista a fantasia, perde-se o sentido da vida.
(r. pazes)