quinta-feira, 25 de maio de 2017

Sinfonietta De Lisboa Abre O 7º Festival De Música De Setúbal

O concerto "Boas migrações", da Sinfonietta de Lisboa, no Fórum Luísa Todi, abre hoje a 7.ª edição do Festival de Música de Setúbal, com a Camerata de Cordas e os maestros Vasco Pearce de Azevedo e Kerem Hasan.

Nos violinos vão estar Lia Yeranosyan, Josefina Fernandes e Joana Praça, enquanto Sofia Azevedo tocará violoncelo. No concerto serão interpretadas composições de Handel, Stravinsky e Béla Bártok.
A relação entre das culturas da Península Ibérica dá o mote à edição deste ano do Festival de Música de Setúbal, com o tema "Migração".
Da edição deste ano do certame, a organização destaca a participação de Dejan Ivanovic, proveniente de Tuzla (Bósnia-Herzegovina) que é "atualmente considerado um dos mais conceituados guitarristas clássicos", que atuará em três concertos diferentes. (saiba mais aqui)

Felicidade ..


Felicidade é quando o que você pensa, o que você diz e o que você faz estão em harmonia.

Mahatma Gandhi 

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Notícias Soltas




Seca Na Bacia Do Sado Exige Tomada De Decisão De Restrição De Água No Alentejo


A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.

O Bem E O Mal

Aqueles que fazem o bem, fazem-no em grande quantidade: ao provarem aquela satisfação, sentem que é suficiente, e não querem ter o aborrecimento de se preocupar com todas as consequências; mas aqueles que sentem prazer em fazer o mal, são mais diligentes, estão sempre atrás de nós até ao fim, nunca estão tranquilos, porque têm aquela ideia fixa que os corrói.

Manzoni 

terça-feira, 23 de maio de 2017

Notícias Soltas

Morreu Roger Moore



Roger Moore morreu, aos 89 anos, na Suíça. O anúncio foi feito pela família, esta terça-feira. Num curto comunicado, os filhos lamentam a morte do seu "querido pai" após uma curta, mas dura batalha contra o cancro".
Sir Roger fez sete filmes como James Bond. Foi também embaixador da Unicef.

Paulo Macedo E As Tentativas De Politizar A Caixa

O presidente da CGD afirma ao ECO que quer “uma Caixa e não uma Caixinha”. Na avaliação dos primeiros 100 dias, avisa que o banco público “não faz a reestruturação da sua rede por capricho”.

No rescaldo dos primeiros 100 dias à frente dos destinos da Caixa Geral de Depósitos (CGD), e depois de ter apresentado as contas do primeiro trimestre, Paulo Macedo aceitou responder, por correio eletrónico, a algumas perguntas do ECO.- ora leia.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Dupla Delícia ...

O livro traz a vantagem de a gente poder estar só e ao mesmo tempo acompanhado.

Mario Quintana 

Notícias Soltas

Saída De Défice Excessivo Deixa O País Sujeito A Regras Mais Apertadas, Mas Abre Caminho À Flexibilidade

A saída de Portugal do Procedimento por Défice Excessivo (PDE) vai deixar o país sujeito a regras mais apertadas, mas vai abrir também caminho a cláusulas de flexibilidade, vedadas até aqui, que permitem desvios face àquelas obrigações.

Depois de oito anos em que Portugal esteve no PDE, por ter um défice superior a 3% do Produto Interno Bruto (PIB), tudo indica que Bruxelas encerre procedimento na segunda-feira: depois de o défice de 2016 ter sido de 2% do PIB e de a Comissão Europeia antecipar que o défice se mantém abaixo daquele valor de referência até 2018.

No entanto, esta decisão não significa necessariamente um alívio para Portugal uma vez que, saindo do PDE, passa do braço correctivo para o braço preventivo do Pacto de Estabilidade e Crescimento (PEC), ficando do mesmo modo obrigado a apresentar ajustamentos estruturais todos os anos e a baixar a dívida pública a um ritmo mais acelerado.

Uma dessas regras é alcançar o Objetivo de Médio Prazo (OMP) que é fixado para cada país e em termos estruturais – ou seja, sem considerar a variação do ciclo económico e o impacto das medidas temporárias – e é actualizado normalmente a cada três anos. (continuar a ler)

Teia ...


Aranha do meu destino
Faz teias de eu não pensar.
Não soube o que era em menino,
Sou adulto sem o achar.
É que a teia, de espalhada
Apanhou-me o querer ir...
Sou uma vida baloiçada
Na consciência de existir.
A aranha da minha sorte
Faz teia de muro a muro...
Sou presa do meu suporte.


Fernando Pessoa 

domingo, 21 de maio de 2017

Notícias Soltas

Agora Sabemos Quem Nos Governa

O Presidente Marcelo, o primeiro-ministro, o presidente da Assembleia da República e a própria Assembleia enlouqueceram com Salvador Sobral. Não há a menor dúvida. E, para quem ainda duvide, basta ligar a televisão. Não me lembro de ver um espectáculo remotamente parecido (a Câmara dos Comuns, por exemplo, a aplaudir de pé Gardiner, Simon Rattle ou os Beatles). O populismo da classe dirigente portuguesa, toda ela, nunca desceu tão baixo. A pressa em roçar-se pela fama de um pobre cantor indefeso e desarmado mostra bem quem é esta gentinha da política, que Portugal inteiro despreza. Por um voto e um pouco de presuntiva simpatia, roubada ao próximo, vende unanimemente a sua dignidade e a dignidade das suas funções. O carácter, para ela, não passa de uma ficção. Agora sabemos quem nos governa.

Vasco Pulido Valente, OBSR  

Nota: é claro que não é de agora, há muito que sabemos quem nos governa; mas todos os dias nos chegam mais umas quantas achegas de confirmação - esta é só mais uma. 

Carinho ...

«Tem palavras que chegam como um abraço... E tem abraços que não precisam de palavras... »

sábado, 20 de maio de 2017

Vaticínios ...

... De João Pereira Coutinho

Entre um Presidente popular e um primeiro-ministro popular. Portugal é um país pequeno para dois egos institucionais. Assim foi com Soares e Cavaco. Assim foi com Cavaco e Sócrates. Assim será com Marcelo e Costa? Não sabemos. Mas há sinais de insónia em Belém. Com Fátima, futebol e festival, sem falar da economia pátria, os portugueses cresceram 20 centímetros, disse o Presidente.

 O que ele não disse é que o governo também cresceu e está mais próximo de se libertar da tutela presidencial. Donde, que fazer? Marcelo responde: pedir uma economia a galopar nos 3,2% e um défice nos 1,4% já este ano. Tradução: duas metas quiméricas para que o dr. Costa possa murchar e perder os 20 centímetros que agora tem.

No fundo, Marcelo sabe que os governos são como as crianças: andamos com elas ao colo e depois as ingratas crescem e começam a dispensar-nos.

Fonte: CM 

Vamos esperar para ver. As probabilidades de concretização parecem ser elevadas.

Novo Sensor Biológico Capaz De Dectar Níveis De Glicose Na Saliva Com Muito Maior Precisão Do Que O Teste De Sangue

Glicose pela saliva

[Imagem: The Hong Kong Polytechnic University]
Um novo sensor biológico mostrou-se capaz de detectar os níveis de glicose na saliva com mais precisão, maior eficiência e menor custo do que o teste de sangue convencional.
É mais uma esperança de que os pacientes com diabetes possam monitorizar a sua condição sem a dor das picadas para colheita do sangue.
O sensor biológico altamente sensível, preciso e flexível foi desenvolvido por Yan Feng e sua equipe da Universidade Politécnica de Hong Kong.

Transístor eletroquímico

O aparelho é baseado num transístor electroquímico orgânico (OECT: Organic Electrochemical Transistor), uma plataforma para fabricar biossensores capazes de converter elementos biológicos - como iões, lactose e glicose - em correntes eléctricas, que podem então ser medidas.
O desafio para a tecnologia OECT, entretanto, vinha sendo criar um biossensor selectivo - que seja somente sensível a uma substância específica, tal como a glicose. Isso porque os OECTs também capturam correntes elétricas de outras moléculas bioquímicas.
A solução encontrada pela equipe foi construir o transístor usando uma enzima glicose oxidase, que é sensível somente à glicose. Para isso, a enzima foi revestida com dois tipos de polímeros, para evitar a interferência de outras substâncias na saliva, aumentando assim a selectividade e a sensibilidade do sensor.

Melhor e flexível

A equipe garante que o novo biossensor é quase 1.000 vezes mais sensível do que o método convencional de teste de glicose no sangue. Ele também é flexível, abrindo caminho para sua incorporação em tecidos inteligentes e outras tecnologias de vestir. Seu baixo custo de fabricação também o torna adequado para a produção em escala industrial.

Outra vantagem da tecnologia é que, apenas mudando a enzima, o biossensor pode ser utilizado para monitorizar outras substâncias, como o ácido úrico ou os níveis de colesterol, por exemplo.

Nota: Muito importante - uma esperança de que os pacientes com diabetes possam monitorizar a sua condição sem a dor das picadas para colheita do sangue, especialmente as crianças.

Fonte: DS

Não Podemos Ter A Certeza De Nada

Somos todos iguais na fragilidade com que percebemos que temos um corpo e ilusões. As ambições que demorámos anos a acreditar que alcançávamos, a pouco e pouco, a pouco e pouco, não são nada quando vistas de uma perspectiva apenas ligeiramente diferente. Daqui, de onde estou, tudo me parece muito diferente da maneira como esse tudo é visto daí, de onde estás. Depois, há os olhos que estão ainda mais longe dos teus e dos meus. Para esses olhos, esse tudo é nada. Ou esse tudo é ainda mais tudo. Ou esse tudo é mil coisas vezes mil coisas que nos são impossíveis de compreender, apreender, porque só temos uma única vida.

José Luís Peixoto 

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Assim Acontece ...

Desde o fatídico dia em que Rui Moreira se convenceu que tem o Porto na mão e que, por isso, não precisa do PS para ganhar eleições, que não pára a avalanche de notícias sobre a gestão camarária dos últimos anos. O autarca modelo de há umas semanas, aprovado pela concelhia do PS por aclamação, de um momento para o outro tem uma série de suspeitas a recair sobre si. O jornal Público (surpresa!!) tem sido o orgão de preferência para as fugas.
Fonte: Carlos Guimarães Pinto, Insurgente 

Esta É A Frase

O país, continua “mais ou menos na mesma”, “as reformas estruturais não se fazem, os salários são o que se sabe, os empregos que se criam são de baixa remuneração, os mais jovens continuam a olhar para o estrangeiro como a melhor hipótese para o seu futuro”.
Para facilitar a vida a António Costa, há ainda a “muita falta de jeito” de Passos Coelho de estar na oposição. “Não se consegue libertar de um espartilho comportamental, conceptual e verbal que não convence”.

José Eduardo Moniz, Expresso 

Liberdade ...

Aqui nesta praia onde
Não há nenhum vestígio de impureza,
Aqui onde há somente
Ondas tombando ininterruptamente,
Puro espaço e lúcida unidade,
Aqui o tempo apaixonadamente
Encontra a própria liberdade.


Sophia de Mello Breyner Andresen 

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Notícias Soltas

Trump - A Geometria De Alianças E A Confiança Entre Estados

É nesta expressão – estados aliados – que se encontra a chave de todos estas questões. Os repetidos episódios da relação privilegiada que Donald Trump quer por força estabelecer com a Rússia, apesar das óbvias tensões com o seu gabinete, são reveladores de problemas muito mais simples, mas igualmente importantes, que o presidente dos Estados Unidos pôs em causa: a continuidade em política externa, a geometria de alianças e a confiança entre estados. Estes três elementos, prove-se o que se provar, já estão profundamente abalados.(continuar a ler)

Esta mudança é profunda. Não faz manchetes de jornal, porque a ordem internacional (a forma como os estados se organizam entre si para evitar guerras) é tão importante quanto (quase) invisível. Esta experiência é nova e não lhe sabemos o impacto final. Porque não lhe conhecemos o desfecho. Disse Gramsci, nos anos 30 do século passado, que “o velho mundo está a morrer, o novo tarda em nascer. E neste claro obscuro chegam os monstros”.
Esperemos que, desta vez, Gramsci esteja enganado.