segunda-feira, 31 de julho de 2017

Notícias Soltas



Esta É A Frase

Quando já se avizinha o período de intensas negociações parlamentares sobre os parâmetros essenciais em que irá basear-se o Orçamento do Estado para 2018, é tempo de reafirmarmos que a nossa política fiscal deve ser modelada a longo prazo, sem andar a ser alterada de ano para ano, ao sabor das circunstâncias. Justifica-se, porém, algum pessimismo, na medida em que se sucedem as notícias acerca de iminentes mexidas no quadro tributário nacional..Uma vez mais, estes indícios sugerem que se caminha na direcção errada.
Jorge Jordão, J Económico
Nota: Portugal figura nos três últimos lugares entre 35 países da OCDE avaliados quanto à qualidade e eficácia das suas políticas tributárias.

Calma ...

                                                      
                                                        Que costa é que as ondas contam
                                                             E se não pode encontrar
Por mais naus que haja no mar?
O que é que as ondas encontram
E nunca se vê surgindo?
Este som de o mar praiar
Onde é que está existindo?
Ilha próxima e remota,
Que nos ouvidos persiste,
Para a vista não existe.
Que nau, que armada, que frota
Pode encontrar o caminho
À praia onde o mar insiste,
Se à vista o mar é sozinho?
Haverá rasgões no espaço
Que dêem para outro lado,
E que, um deles encontrado,
Aqui, onde há só sargaço,
Surja uma ilha velada,
O país afortunado
Que guarda o Rei desterrado
Em sua vida encantada?

Fernando Pessoa (15-2-1934)

domingo, 30 de julho de 2017

Notícias Soltas

Esta É A Frase

Que é feito dos homens livres do meu país? Estão assim tão dependentes da simpatia partidária, dos empregos públicos, das notícias administradas gota a gota, dos financiamentos, dos subsídios, das bolsas de estudo e das autorizações que preferem calar-se? Que é feito dos autarcas livres do meu país? Onde estarão eles no dia e na hora do desastre? Talvez à porta do partido quando as populações pedirem socorro e conforto.

António Barreto, DN 

Estamos A Assistir À Presidencialização Do Regime Político? A Pergunta É Legítima

De: João Marques de Almeida
Já se percebeu que Marcelo Rebelo de Sousa é o Presidente mais activo da história da democracia portuguesa. Pobre António Costa, onde vai, Marcelo já lá está ou já lá esteve. Além disso, Marcelo dá as suas opiniões sobre tudo, desde questões de política externa, até aspectos da governação, passando por negócios privados, da banca até às telecomunicações. Esta semana avisou o governo que o controlo da informação é próprio das ditaduras e não das democracias. Na entrevista de hoje ao Diário de Notícias, relembra que, na política nacional, o Presidente é a única potência nuclear; e se for necessário usa a arma atómica da dissolução.
Na política portuguesa, o Presidente da República goza de uma mistura explosiva: legitimidade política directa e tempo. O Presidente é eleito por uma maioria dos portugueses. Goza assim de uma relação política directa com o povo, sem qualquer intermediário, o que lhe dá uma legitimidade popular politicamente poderosa. Este monarca eleito tem, além disso, tempo, muito tempo durante o dia para pensar em estratégias políticas. 
As tácticas de recurso para se chegar ao poder, como foi a geringonça, podem parecer muito inteligentes no momento em que são executadas, mas a prazo provocam problemas inesperados. Chegando a PM, depois de perder eleições, Costa colocou-se numa posição de fraqueza em relação a Marcelo, eleito pela maioria dos portugueses. A presidencialização do regime pode ser o preço da geringonça. E o desfecho não depende de Costa. Depende de Marcelo. As condições políticas para o reforço do poder do Presidente estão reunidas. Restam duas questões. Marcelo tem vontade de prosseguir uma estratégia presidencialista? E, em caso afirmativo, terá sucesso?
(excertos do artigo de João Marques de Almeida, hoje no OBSR)

A Missão Da Mulher É Assombrar, Espantar.

Acho que a missão da mulher é assombrar, espantar. Se a mulher não espanta... De resto, não é só a mulher, todos os seres humanos têm que deslumbrar os seus semelhantes para serem um acontecimento. Temos que ser um acontecimento uns para os outros. Então a pessoa tem que fazer o possível para deslumbrar o seu semelhante, para que a vida seja um motivo de deslumbramento. Se chama a isso sedução, cumpri aquilo que me era forçoso fazer. O meu primeiro contacto com as pessoas é de uma grande afabilidade. Quando as pessoas recusam essa afabilidade, então eu dou-lhes o que elas me pedem: irascibilidade. Volto-lhes as costas irascivelmen-te, mais nada. Se é isso mau génio, talvez seja.

Natália Correia

sábado, 29 de julho de 2017

Notícias Soltas (act.)

Imaginem A Vida Sem Escola



Do que eu gostava mesmo é que eles não tivessem escola. Imaginem a vida sem escola. Uma maravilha, não era? (ora leia)

Viveriam, apenas, porque chega, porque têm direito. A vida sem escola seria uma libertação  para pais e 
filhos. professores e sindicatos.Haveria paz social, férias sem férias, saber empírico, alegria.


Nós, pais, seríamos assim, um povo contente, e eles, filhos, um governo socialista. Um governo 
seguro, orgulhoso na defesa do seu silêncio, astuto na garantia da sua liberdade, com um estilo 
altivo e senhorial na proteção do seu poder, do seu direito em fazer o que quer e quando quer, a 
dizer o que quer e quando quer. O seu direito a que não o chateiem. A ser ele próprio, na 
inadmissão de juízos de valor ou outros, opiniões e avaliações que interferem na sua liberdade 
de continuar a ser irresponsável e prepotente.

Partido (político)

Podes, e deves, ter ideias políticas, mas, por favor, as «tuas» ideias políticas, não as ideias do teu partido; o «teu» comportamento, não o comportamento dos teus líderes; os interesses de «toda» a Humanidade, não os interesses de uma «parte» dela. E lembra-te de que «parte» é a etimologia de «partido».

Agostinho da Silva 

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Notícias Soltas


*Rússia ordena a saída de centenas de diplomatas americanos do país

*Pagamentos em dinheiro nas transações superiores a 3 mil euros? A mim não me proíbem! 

União Europeia admite congelar contas para evitar fugas de depósitos

Verão 2017: A Imagem ...

... Diz Tudo.

Mação,cinzas,incêndio. Foto de: Mario Cruz/Lusa, via CM

Para Que - Conste

O Tempo Não Importa

Na convivência, o tempo não importa. Se for um minuto, uma hora, uma vida. O que importa é o que ficou deste minuto, desta hora, desta vida.

Mario Quintana 

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Notícias Soltas




A Partir De 2019 Os Cidadãos Europeus Podem Vir A Ser Impedidos De Viver Ou Trabalhar No Reino Unido

Esta É A Frase

Face a uma catástrofe, tudo aquilo de que Costa é capaz é de recorrer a toda a espécie de malabarismos que lhe granjearam a dúbia fama de político excepcionalmente habilidoso. Só que, confrontado com uma realidade não moldável aos exercícios circenses a que nos habituou e que tanta admiração provocam nos aficionados da política, a tal habilidade revelou-se aquilo que na sua essência radicalmente é: um puro jogo destinado a preservar o poder sem qualquer princípio que respeite verdadeiramente ao bem público. Quer dizer: uma coisa oca produzida pelo vazio.

Paulo Tunhas, OBSR  

A Pouco E Pouco Vamo-nos Tornando Sotãos Onde O Passado Amarelece

(...) Meu Deus, a pouco e pouco vamo-nos 
tornando sotãos onde o passado amarelece, 
a pouco e pouco os sotãos invadem a casa 
que somos, principiamos a mover-nos entre 
sombras truncadas de gente, emoções, memórias. 
Lentamente tiram-nos tudo, 
o presente afunila-se, o futuro uma parede. 
E nós, apesar de adultos, tão crianças,
assustados, perdidos, juntando pedaços 
dispersos para nos reconstruirmos de 
novo, continuarmos. Na direcção de quê? 
Para onde? Quem nos espera ainda? (...)


António Lobo Antunes in Livro de Crónicas 



quarta-feira, 26 de julho de 2017

Notícias Soltas

Fogos

Mação
 Em Mação: Cerca de 1.500 operacionais combatem três fogos ativos nos distritos de Castelo Branco e Santarém. O autarca de Mação fala numa "situação muito grave". Dez aldeias foram evacuadas.(continuar a ler)

Em Setúbal: A situação foi controlada pelos bombeiros e populares. O fogo chegou a tocar habitações e duas estão parcialmente destruídas. 

Incêndios florestais  já consumiram este ano 75.264 hectares de florestas, a maior média de área ardida da última década, anunciou a Proteção Civil, informando que já foram detidas 64 pessoas.

A área que as chamas do incêndio de Mação, distrito de Santarém, já queimaram corresponde a quase 50% da área total do concelho.
De acordo com o vice-presidente da Câmara, arderam perto de 20 mil hectares e há “cinco a sete casas” de primeira habitação que foram destruídas, cita a agência Lusa.

O Perigo

"O perigo do passado era que os homens se tornassem escravos. O perigo do futuro é que os homens se tornem autómatos. "

Erich Fromm

terça-feira, 25 de julho de 2017

Incêndio Em Setúbal (act.)

Foto de: A Minha Terra Setúbal
Um incêndio deflagrou esta tarde em Setúbal ameaçou casas e obrigou à evacuação do Hotel do Sado. Cerca de 70 bombeiros combatiam as chamas, pelas 19h45. A EN 10 está cortada ao trânsito. (continuar a ler) 

A Proteção Civil Municipal de Setúbal está a apelar à população da Quinta dos Vidais e da Reboreda para abandonar o local devido à proximidade do incêndio que lavra hoje naquela zona da cidade.
"Apelamos à população para se dirigir para zonas de menor risco, designadamente para a avenida Luísa Todi, ou outras", disse à agência Lusa fonte da Proteção Civil Municipal, admitindo que o incêndio está muito próximo destas zonas habitacionais.
Várias corporações de bombeiros, com, pelo menos, cerca de 70 operacionais, prosseguem o combate ao incêndio que deflagrou durante a tarde na zona de Casal dos Combros, à entrada de Setúbal, e que permanece ativo.

Lusa

Notícias Soltas

Será Que Estamos A Voltar Ao Tempo Da Outra Senhora?

... A Propósito Do Mistério De Pedrógão Grande
Vários advogados ouvidos pelo i confirmam que não faz sentido algum manter os nomes em segredo de justiça. Quando as seguradores querem começar a indemnizar as famílias e não podem por causa desse segredo, estamos perante o quê? O governo revela um desnorte considerável e uma tentação de impor a lei da rolha muito estranha... Ao não divulgar a lista dos que perderam a vida, impossibilita as populações de acrescentarem os nomes dos seus que ficaram debaixo das cinzas.
Se não tem nada a esconder – e esperemos bem que não e que as notícias estejam erradas – seria de muito bom tom revelar de uma vez por todas os nomes dos que morreram por causa dos incêndios. Ou será que estamos a voltar ao tempo da outra senhora? (ler artigo completo)

Esse Amor Não Se Deve Dizer Nem Revelar...

Não falemos mais. As coisas que se amam, os sentimentos que se afagam guardam-se com a chave d'aquilo a que chamamos «pudor» no cofre do coração. A eloquência profana-os. A arte, revelando-os, torna-os pequenos e vis. O próprio olhar não os deve revelar. 
Sabeis decerto que o maior amor não é aquele que a palavra suave puramente exprime. Nem é aquele que o olhar diz, nem aquele que a mão comunica tocando levemente n'outra mão. É aquele que quando dois seres estão juntos, não se olhando nem tocando os envolve como uma nuvem, que lhes (...) 
Esse amor não se deve dizer nem revelar. Não se pode falar dele. 


Fernando Pessoa

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Notícias Soltas


A Propósito Da Polémica Sobre As Declarações De Um Candidato Autárquico Do PSD ...

De: Pacheco Pereira
... (era também do CDS, mas o CDS retirou-lhe o apoio) sobre os ciganos. Na verda
de, as  declarações desse candidato sobre os muçulmanos já tinham no passado pro
vocado reacções idênticas, embora seja diferente quando ditas na actual qualidade.  
Mais uma vez, o que se verifica é que a violenta reacção contra essas declarações 
oculta o facto de que os problemas de que ele fala existem, e, como mostra o que 
aconteceu nos EUA, deixamos essas questões à exploração populista. Depois não 
vale a pena queixar-nos que as declarações lhe trouxeram muitos votos.
A linha vermelha não está em calarmos situações inaceitáveis que são permitidas a 
um número significativo, infelizmente significativo, de membros da comunidade 
cigana; está em considerarmos que eles fazem o que fazem porque são ciganos. 
Na verdade, eles fazem o que fazem porque a sociedade, as forças da ordem, os 
políticos, a comunicação social, lhes permitem que o façam e penalizam quem 
queira impor o primado da lei, como sendo “racista”. E o mais absurdo é que grupos
 que ideologicamente deveriam falar não o fazem em nome de um anti-racismo 
puramente subordinado à luta política. O caso mais flagrante é o da condição 
feminina, a que voltaremos adiante. (continuar a ler)

A linha vermelha não está em calarmos situações inaceitáveis que são 
permitidas a um número significativo de ciganos.

O Que É Real ?

"O que é real? Como define o real? Se está a falar sobre o que pode sentir, o que pode cheirar, o que pode saborear e ver, o real são simplesmente sinais eléctricos interpretados pelo seu cérebro."  

M

domingo, 23 de julho de 2017

Notícias Soltas

*Popularidade de Macron está em queda

Onde Nasce A Tirania ?

De:António Barreto
A pergunta é actual. Não porque em Portugal o governo ou a oposição nos ameacem. Nem porque haja sinais evidentes de que a besta espreite. Mas simplesmente porque é sempre actual e porque no mundo, dos Estados Unidos à Rússia, passando pelo Islão e pela Europa, há gente de sobra que a aprecie. A tirania é sempre do Estado ou através do Estado. Difícil é saber onde começa.
Como se sabe e é verdade, a tirania pode nascer da família, da terra, do capital e da espada. Mas também do voto, da assembleia, do sindicato e do partido. Do poder dos fortes, dos deuses e dos sacerdotes. Mas também do poder dos homens sobre as mulheres e dos mestres sobre os alunos. Do poder dos brancos, dos pretos e dos amarelos sobre qualquer uma das outras cores e do poder dos militares sobre os civis.


A tirania nasce de todos os poderes excessivos, mesmo legítimos, mesmo legais e mesmo maioritários. Nasce quando o poder é de um grupo ou uma entidade, um país, uma classe, uma igreja, um sindicato, uma etnia, uma profissão ou um banco. Nasce quando num país se recorre ao nacionalismo para afirmar a autonomia ou a independência. Nasce quando o singular se sobrepõe ao plural e quando a uniformidade leva a melhor sobre a diversidade. Nasce com o catecismo, o livro de citações, a cartilha, o livro único e o manifesto. Nasce quando o grupo se sobrepõe e domina o indivíduo ou quando este se submete e resigna.(continuar a ler


Nota: Quase tudo verdade [pois,é que a besta espreita, mesmo!]

sábado, 22 de julho de 2017

Por Que Se Entenda ...


Não, não vos disse ... A essência inatingível 

Da profusão das coisas, a substância, 
Furta-se até a si mesma.  Se entendesses 
Neste ou naquele modo o que vos disse, 
Não o entendesses, que lhe falta o modo 
Por que se entenda. 

Fernando Pessoa 

Notícias Soltas

*Sindicato dos Profissionais de Polícia contra modelo de policiamento dos jogos de futebol.

*O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, avisou hoje que "o poder militar norte-americano é insuperável"

*John Heard, estrela de vários filmes das décadas de 80 e 90 do século passado, morreu este sábado aos 72 anos. O actor, conhecido por ter interpretado o papel de pai nos filmes Sozinho em Casa

*Lista Oficial dos mortos em Pedrogão Grande exclui vítimas indirectas.

*O antigo deputado e dirigente socialista Henrique Neto vai abandonar o Partido Socialista 

*O colapso do BES, é culpa do governador do Banco de Portugal e de Passos Coelho - afirmação de Ricardo Salgado 

*A Monocle elegeu o restaurante Bistro 100 Maneiras, do chefe Ljubomir Stanisic, em Lisboa, como o melhor numa lista de restaurantes de várias cidades.

*Empresa com seis dias ganhou concurso dos outdoors em Lisboa. Agora, é contestada

A Apóstola Dos Apóstolos: Maria Madalena

Com data de 3 de Junho de 2016, o Papa Francisco, através de um dos seus mais próximos e valiosos colaboradores, o Cardeal Robert Sarah, decretou que a celebração litúrgica de Santa Maria Madalena passasse a ser festa, a realizar todos os anos no dia 22 de Julho, que era já o da sua memória.

Esta promoção litúrgica da santa de Magdala ocorre por exigência de vários critérios pastorais que, no referido decreto, sumariamente se referem: “Na actualidade, quando a Igreja é chamada a reflectir mais profundamente sobre a dignidade da mulher, a nova evangelização e a grandeza do mistério da misericórdia divina, pareceu conveniente que o exemplo de Santa Maria Madalena fosse também proposto aos fiéis de uma forma mais adequada. Com efeito, esta mulher conhecida por ter amado Cristo e por ter sido muito amada por Cristo, chamada por São Gregório Magno ‘testemunha da divina misericórdia’ e por São Tomás de Aquino ‘a apóstola dos apóstolos’, pode ser hoje proposta aos fiéis como paradigma do serviço das mulheres na Igreja”.

A este propósito, o secretário da Congregação para o Culto Divino, arcebispo Arthur Roche, muito justamente recordou que “foi João Paulo II quem dedicou uma grande atenção, não só à importância das mulheres na missão do próprio Cristo e da Igreja, mas também, em particular, ao especial papel de Maria de Magdala, como sendo a primeira testemunha que viu o ressuscitado, e a primeira mensageira que anunciou a ressurreição do Senhor aos apóstolos (cfr. Mulieris dignitatem, n. 16)”.

Questão mais difícil é a de apurar quem foi, de facto, Maria Madalena. No passado, houve quem a identificasse com a pecadora que derramou o perfume em casa de Simão, o fariseu; mas a moderna exegese desmente essa identificação. Talvez essa confusão tenha originado a má fama que, desde então, persegue esta santa. Com efeito, a tradição popular imputa-lhe um passado luxurioso, que a Bíblia, contudo, não corrobora. (...)

Os santos não foram, ao contrário do que uma certa mentalidade puritana tende a crer, os que nunca pecaram, ou os que pecaram pouco, mas os que muito amaram, mesmo tendo pecado, alguns até muito. A santidade cristã não é a suprema sublimação do impoluto, mas a perfeição da caridade, sem a qual a fé, a pobreza, e mesmo a mais pura castidade nada valem (cfr. 1Cor 13, 1-3).

A elevação a festa da comemoração litúrgica de Maria Madalena expressa, em termos litúrgicos, o reconhecimento da sua qualidade de apóstola: “por isso – como disse o secretário da Congregação para o Culto Divino – é justo que a celebração litúrgica desta mulher adquira o mesmo grau de festa dado às celebrações dos apóstolos no Calendário Romano Geral e que se destaque a especial missão desta mulher, que é exemplo e modelo para todas as mulheres na Igreja”.

Os que pretendem a promoção das mulheres na Igreja por via da sua clericalização, talvez pensem que esta reforma litúrgica prenuncia a sua admissão ao sacerdócio ministerial, mas é mais lógico que queira dizer exactamente o contrário. Com efeito, se Maria Madalena, sem ter nunca recebido o diaconado, nem o presbiterado ou o episcopado, pôde ser e de facto foi apóstola. (ler artigo completo)

Fonte: P.Gonçalo Portocarrero de Almada